Humanitas360 e o Centro de Mídia Cívica do MIT formam parceria

Humanitas360 e o Centro de Mídia Cívica do MIT formam parceria em torno de tecnologia para cidadania participativa

Metodologia de monitoramento cidadão reúne empreendedores e ativistas durante evento em São Paulo

“Quantos buracos na rua!” “A escola de meus filhos não tem carteiras suficientes.” “O ônibus nunca passa no horário!” Você já ouviu reclamações do tipo? É provável que você também gostaria de ver melhorias em sua cidade mas não sabe ao certo o que fazer, como se engajar, com quem discutir suas sugestões e reclamações a fim de cumprir seu papel cidadão.

Diante deste desafio que o Centro de Mídia Cívica do MIT Media Lab desenvolveu em conjunto com cidades brasileiras uma ferramenta de engajamento cívico chamada Monitorando a Cidade. Para dar continuidade a um ano e meio de desenvolvimento do projeto piloto no Brasil, a Humanitas360 (H360) formou uma parceria com o Centro de Mídia Cívica do MIT para a segunda fase de desenvolvimento do Monitorando a Cidade que focará em entender e mapear como cidadãos utilizam a metodologia e o aplicativo estrategicamente para trazer mudanças reais a suas cidades.

“Nossa parceria na segunda fase do Monitorando a Cidade simboliza a essência think-do-tank da H360: união de pesquisa acadêmica inovadora com empreendedorismo social, elevando o engajamento cidadão para criar um impacto positivo na sociedade e nas políticas públicas”, explicou Patrícia Villela Marino, presidente da H360.

Para lançar a segunda fase, a H360 organizou um evento no Cubo em São Paulo com a participação de representantes do Observatório Social de Belém e do Observatório Cidadão de Ilhabela. Convidados tiveram a oportunidade de participar de um debate sobre como novas tecnologias cívicas estão fortalecendo a participação cidadã no Brasil e no exterior.

Ricardo Villela Marino, co-fundador da H360, fez a introdução do evento reforçando a importância de projetos como o Monitorando, “Uma geração de empreendedores inovadores deve exercitar uma nova forma de pensar, rapidamente identificando problemas e criando soluções, seja para negócios de tecnologia, empreendedorismo social ou engajamento cívico. Estamos satisfeitos de poder fomentar e materializar esta nova forma de pensar e contar com a parceria do MIT e da USP”.

O que é o Monitorando a Cidade?

O Monitorando a Cidade é uma ferramenta gratuita e de código aberto (“open source”) e uma metodologia para ajudar grupos comunitários a identificar as questões de maior prioridade para seus membros, coletar e mapear dados, e promover o diálogo entre grupos comunitários,  governos locais, empresas concessionárias de serviços públicos, a mídia e outras instituições com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das cidades. O processo começa a partir da iniciativa de um cidadão que identifica um tema de interesse e organiza uma campanha na plataforma digital Monitorando a Cidade para discussão deste tema junto aos demais líderes comunitários. Depois disso, a campanha é compartilhada com os membros da comunidade, para que participem ativamente da coleta de dados e monitoramento do tema  escolhido. O engajamento cívico resultante da combinação entre tecnologia e interação comunitária, leva cidadãos a irem além da “reclamação” para, de fato, colaborarem para a identificação e implantação de melhorias reais para questões de suas cidades.

Da esq. para a dir.: Ivan Costa, Ailtom Nascimento, Jorge Machado, Carlos Nunes e Emilie Reiser
Da esq. para a dir.: Ivan Costa, Ailtom Nascimento, Jorge Machado, Carlos Nunes e Emilie Reiser

De acordo com Emilie Reiser, Líder de Projetos no Centro de Mídia Cívica do MIT e responsável pela implementação da primeira fase do Monitorando a Cidade em 9 cidades nas diversas regiões do Brasil, “O Monitorando é produto das idéias e feedback dos mais diversos participantes. O mais inspirador é que a ferramenta não é o produto final – é uma plataforma de criação que permite qualquer grupo de usuários imaginar e implementar iniciativas para transformar a cidade nas áreas que acham mais relevantes”.

Além do apoio da H360 e no Centro de Mídia Cívica do MIT Media Lab, durante esta nova fase, o Monitorando a Cidade também contará com o suporte técnico da Stefanini para aperfeiçoar e manter sua plataforma digital.

Também participaram da mesa de debate Jorge Machado do Co:Lab da USP, Ivan Costa do Observatório de Belém e Carlos Nunes do Instituto Ilhabela Sustentável – Observatório Cidadão de Ilhabela, que colaboraram durante a primeira fase do projeto.

Ainda não há comentários

Comments are closed