Cooperativa Lili – Penitenciária Feminina 2 de Tremembé

O que é

Primeira cooperativa social de detentas e ex-detentas oficialmente registrada no estado de São Paulo, e a segunda do Brasil. Sua implantação dentro da penitenciária começou em março de 2018, e a Junta Comercial do Estado de São Paulo aprovou seu contrato social em fevereiro de 2019. Se dedica à produção de artigos têxteis de alta qualidade. Para ela o H360 montou duas oficinas, uma dentro da penitenciária, na área do regime fechado, e outra na Casa Tereza, criada na cidade vizinha de Taubaté (SP). Em Maio de 2019 contava com 26 cooperadas no regime fechado, 3 no regime semi-aberto e 4 em liberdade.  

Objetivos

Aprimorar e dar perenidade ao modelo original da Coostafe (Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora), criada em Belém do Pará, permitindo a disseminação do conceito de empreendedorismo de detentos e egresos para outros pontos do Brasil e do exterior. Seu objetivo maior é dimunuir a reincidência criminal dos ex-detentos

 A cooperativa Lili se dedica à produção de artigos têxteis de alta qualidade

A cooperativa Lili se dedica à produção de artigos têxteis de alta qualidade

Saiba mais


Para garantir o sucesso do modelo de negócio da cooperativa, os designers Renato Imbroisi e Cristiana Pereira Barretto começaram, em maio de 2018, a ministrar workshops de uma semana de duração para as detentas da Penitenciária Feminina 2 de Tremembé (SP). O trabalho teve duplo objetivo: aprimorar as técnicas das cooperadas em corte e costura, crochê e bordado, e ao mesmo tempo desenvolver a primeira linha de produtos dessa cooperativa.


No segundo workshop, as peças desenvolvidas de maneira colaborativa começaram a tomar forma… Numa alquimia criativa, as formas das barras de ferro presentes em todas as grades da penitenciária foram incorporadas nas peças costuradas. Nasceu aí o nome desse primeira coleção: “Cela Chique”.


O lançamento dos produtos aconteceu antes mesmo do registro formal da cooperativa, e em grande estilo. Um leilão beneficente na seda do CIVI-CO, em São Paulo, reuniu personalidades do mundo da mídia e dos negócios, empreendedores sociais e filantropos. Entre os lances, depoimentos e entrevistas, inclusive da primeira cooperada que alcançou a liberdade, emocionaram a todos.


Links

Cooperativa muda vida de detentas em penitenciária em Tremembé” (reportagem da TV Vanguarda, Rede Globo no Vale do Paraíba)

Presas de SP criam cooperativa e empreendem da cadeia: ‘Tenho direito de tentar mudar’” (reportagem da BBC Brasil)

Incubadora de Startups Formadas em Prisões Transforma Detentas em Donas do Próprio Negócio” (reportagem da revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios”)

Tereza: conheça a cooperativa que ressocializa detentas através do empreendedorismo e do consumo consciente” (artigo do site Finanças Femininas)